Obesidade

O que é?

A Obesidade é o acúmulo excessivo de gordura corporal. Para os adultos, o parâmetro utilizado com mais frequência é o Índice de Massa Corporal (IMC).

Para calcular o IMC é necessário dividir o peso pela sua altura ao quadrado. Quando o resultado desse cálculo der entre 18,5 e 24,9, o peso é considerado normal e para ser considerado obeso, o IMC deve estar acima de 30.

As causas da obesidade podem ser várias, desde genética a maus hábitos alimentares e sedentarismo ou disfunções endócrinas. Por isso na hora de emagrecer é preciso procurar um especialista.

A obesidade é um fator de risco para várias doenças sérias. O obeso tem mais chances de desenvolver problemas como a hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, apneia do sono, artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo, tumores de intestino e vesícula. Sem contar que a obesidade também pode mexer nos fatores psicológicos como baixa autoestima e depressão.

Por conta desses fatores das chances de desenvolver outros problemas de saúde, a prevenção passa pela conscientização da importância de atividades físicas e da educação alimentar, principalmente nas crianças.

 

Tratamento da obesidade

No tratamento da obesidade não devemos focar apenas na diminuição do peso, também devemos nos manter atentos na correção dos problemas que a obesidade pode ter acarretado. O principal objetivo para a reeducação alimentar e a prática de exercícios com maior frequência é focar na saúde e consequentemente o emagrecimento.

O total de calorias ingeridas deve ser reduzido em 500 a 1000 kcal por dia, usando como base o cálculo de energia despendida pelo paciente. Sendo assim planejada para perder o entre 0,5 a 1,0 kg/semana. Recomendações gerais devem ter o aumento de ingestão de fibras, que saciam; redução de açucares, álcool e de gorduras saturadas.

A proporção de nutrientes deve ser mantida apesar da restrição calórica.

Proteínas devem contar 15 - 20%, carboidratos 50 – 55% e as gorduras não devem ultrapassar 30% das calorias totais. E para melhor adaptação dos pacientes a dieta é recomendável que esta se adapte aos seus gostos, variando o cardápio. O fundamental é a reeducação alimentar e sempre ser acompanhado por um profissional da área da saúde.

 

Dicas:

  • Fazer três refeições ao dia.
  • Se alimentar todos os dias nos mesmo horários.
  • Comer sempre no mesmo lugar/ambiente se possível.
  • Coma somente se estiver sentado
  • Concentre-se nos alimentos que está consumindo
  • Use pratos pequenos e não coloque travessas com o alimento na mesa.
  • Elimine distrações como comer lendo ou assistindo televisão.
  • Cozinhe porções menores.
  • Diminua o ritmo da refeição, ou ingira água entre as garfadas.
  • Não use condimentos calóricos.
  • Não compre alimentos nos supermercados antes das refeições (Ajuda a evitar compras desnecessárias).
  • Evite repetir o prato.

 

Fontes:

Comentário Facebook